Catarata : O único tratamento é a cirurgia

A catarata é a perda progressiva da transparência do cristalino, lente natural do olho. Como uma janela embaçada, dificultando a passagem de luz para dentro do olho e reduzindo progressivamente a visão.

Segundo dados da OMS (Organização Mundial de Saúde) cerca de 160 milhões de pessoas no mundo apresentam catarata, maior causa de cegueira reversível, responsável por quase 50% dos casos de perda da visão. Portanto a cirurgia da catarata é o procedimento cirúrgico mais realizado no mundo e, com o envelhecimento populacional, é ainda esperado que continue aumentando o número de cataratas operáveis no mundo.

A catarata pode ser congênita (mais rara) ou adquirida. A principal causa é o envelhecimento do cristalino, que geralmente acontece depois dos 60 anos. Outras causas são: diabetes, uso crônico de corticoides, traumas e inflamações intraoculares, além de radiação.

Os sintomas são: visão nublada, distorção das imagens, piora da visão noturna e também quando os óculos já não melhoram a visão. As tarefas diárias ficam prejudicadas quando o paciente tem catarata. Por isso, a cirurgia de catarata melhora a qualidade de vida, com independência total ou parcial dos óculos corrigindo os erros de refração como: miopia, hipermetropia, astigmatismo e a vista cansada (presbiopia).

O único tratamento é a cirurgia da catarata com implante de lente intraocular, que deve ser indicada quando a catarata estiver atrapalhando as atividades normais da pessoa. Não temos como prevenir a catarata, porém alguns cuidados podem evitar que ela evolua mais rapidamente, como: diminuir a exposição excessiva da radiação ultravioleta com uso de óculos escuros, controle do diabetes, evitar uso contínuo de corticoides e hábitos alimentares saudáveis com uso de  nutrientes ricos em antioxidantes como frutas e verduras ricas em vitaminas A, C e E, além de minerais como zinco e selênio.

A cirurgia é rápida, leva menos de 12 minutos e é realizada no bloco cirúrgico com anestesia local ou tópica (colírios) e de rápida recuperação visual. A tecnologia da remoção da catarata utiliza uma caneta com ultrassom na ponteira (facoemulsificação) e o laser de femtossegundos para realizar incisões na córnea e fratura (divisão) da catarata em pequenos fragmentos para posterior aspiração.

O implante de uma lente intraocular é necessário após a aspiração da catarata para diminuir a necessidade de óculos. As lentes modernas são fabricadas de um material flexível, para que a lente entre dobrada, por uma incisão minúscula. Temos hoje as lentes mono, bi e trifocais, personalizadas de acordo com cada caso. A lente é flexível (dobrável), é implantada no olho por uma incisão menor que 2.5 milímetros. Atualmente no Brasil são realizadas quase meio milhão de cirurgias de catarata a cada ano, número que vem aumentando periodicamente uma vez que a expectativa de vida da população está crescendo.

Por Dr. João Vilaça | HVisão  – Foto: Terra Magazine

Siga-nos
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *