Arena Gastronômica do Carnaval fecha edição superando todas as expectativas

A Arena Gastronômica do Carnaval, um projeto realizado pela Prefeitura do Recife em parceria com a Abrasel PE (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Pernambuco) e apoio da AmBev, encerrou nesta quarta-feira (14) suas atividades superando todas as expectativas previstas para esta edição. Os números confirmam o sucesso. Ao todo, a 11ª Arena, formada por 11 restaurantes, movimentou aproximadamente R$ 350 mil, valor que representa um crescimento de 25% comparado à edição de 2017. Mais de 110 mil pessoas passaram pela estrutura, montada na Rua do Observatório, durante os dias de festa.  Arena também empregou. Foram 70 empregos diretos e mais de 200 indiretos.

E os números continuam surpreendendo. Em sete dias de funcionamento, mais de 35 mil atendimentos foram realizados, o que significa cinco mil atendimentos por dia – vale ressaltar que este número não é proporcional às vendas, por causa do ticket médio –. Entre as operações de maior sucesso, os estandes que vendem comida regional, coxinha, pastel e hambúrguer.

De acordo com o presidente da Abrasel PE, André Luiz Araújo, alguns fatores econômicos contribuíram para o sucesso desta edição. Entre eles destacam-se a queda do endividamento das famílias e o aumento da taxa de otimismo. “O mercado está mais otimista, o que significa investimentos. O empreendedor aporta mais capital, abrindo oportunidades, como, por exemplo, mais empregos. Isso gera um maior grau de satisfação nas pessoas, que passam a consumir mais. A roda da economia funciona dessa forma. É a soma da parte técnica, dos investimentos, com a expectativa das pessoas. Quem move as empresas é a população”, diz André.

Pesquisas de satisfação realizadas pela Abrasel PE durante os dias de Carnaval apontam que mais de 90% do público da Arena aprova os serviços oferecidos. O grau de satisfação numa escala de 0 (péssimo) a 5 (excelente), alcança quase a nota máxima. Entre os pontos destacados como diferenciais do espaço estão a beleza do local, que está mais iluminado, largo e com layout colorido; o conforto – cobertura, mesas e cadeiras de madeira de reflorestamento garantem ao folião comodidade na hora de recuperar as energias –; a qualidade dos alimentos, os preços justos, a segurança e a acessibilidade do espaço.

Os 11 restaurantes que formaram o corredor gastronômico – Nordeste Sabor (Casa da Macaxeira), Comadre Coxinha, Hakata, Espetinho da Ceça, Rei das Coxinhas, República dos Pasteis, My Burger, Taberna Portuguesa, Plim Restaurante, Tahsty e Villa Açaí – foram selecionados cuidadosamente pela Associação para dar ao folião opções de cardápios para todos os gostos, o que foi desde lanches rápidos a pratos completos, desde frituras a comidas mais leves. As operações começaram na quarta-feira (7), em horário ampliado, abrindo às 16h e fechando por volta das 2h da manhã.

%d blogueiros gostam disto: