Cerâmicas: entenda o que é PEI e como ele pode te ajudar!

Método é um dos indicadores que ajudam a escolher o revestimento correto – Ambientes internos e externos exigem pisos de classificações diferentes

Ao construir ou reformar, você provavelmente já deve ter se deparado com a sigla PEI na hora de escolher os revestimentos. Parece mais uma daquelas inúmeras siglas que inundam a nossa vida sem sabermos o significado delas, mas nesse caso, é muito importante saber o que está por traz disso.

Saber o que é PEI vai lhe ajudar a economizar! Bacana, não? Um dos principais erros cometidos pelo consumidor na escolha dos materiais é não verificar se a cerâmica escolhida pode realmente ser aplicada no local desejado, implicando em instalações incompatíveis que podem precisar ser totalmente trocadas.

Um dos métodos que podem ajudar nesta verificação é conhecer o PEI da cerâmica. A sigla, em si, não diz muita coisa tanto em inglês quanto em português: Porcelain Enamel Institute, algo como “Instituto do Esmalte para Porcelana”. Trata-se da organização americana que inventou o teste para simular o desgaste do esmalte ao atrito no dia-a-dia.

O teste basicamente consiste em movimentar repetidas vezes em círculos, por meio de uma máquina, pequenas esferas de aço sobre o esmalte da cerâmica“, explica Vanderlei Generoso Alves, técnico em cerâmica da Via Ápia e Lef Cerâmica, marcas do Grupo Lef. “A máquina registra a quantidade de giros e quanto mais o esmalte suportá-los sem desgaste destacado, maior será a classificação PEI“.

Como se pode notar, o PEI é um bom indicador para verificar se o esmalte da cerâmica é compatível com o tráfego do ambiente escolhido, no entanto, não deve ser a única ‘fonte’ do consumidor. Embora seja evidente nos casos de PEI 0 e PEI 5, as classificações de 1 a 4 podem gerar confusão e compras desnecessárias se não combinadas com outras informações, como a própria orientação de locais de uso indicados pelo fabricante.

Alguns modelos que possuem PEI 5 são mais rústicos, desenvolvidos para ambientes externos e alto tráfego como calçadas, ambientes públicos, entre outros. Aplicar produto PEI 5 em um quarto ou banheiro, por exemplo, além de perder o embelezamento do ambiente por sua decoração rústica, pode exigir maior manutenção de limpeza“, finaliza Alves.

Os fabricantes costumam agregar outros testes e ensaios às métricas obtidas no método PEI, analisando também propriedades físicas e químicas da cerâmica como um todo, de forma a gerar uma classificação própria e mais assertiva de locais de uso.

ViaÁpia Cerâmicawww.viaapiaceramica.com.br
Lef Cerâmica www.lef.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *