Como escolher o sofá ideal para sua casa?

Ele funciona como base para a decoração da casa, e muitas vezes é o primeiro móvel a ser comprado para a sala. O sofá é o maior elemento da sala e aquele que muitas vezes define toda a decoração do espaço. Cores, formatos, tecido e tamanho são características fundamentais para serem levadas em consideração na hora da compra. De acordo com Leonardo Vasconcelos, da loja D’accord e Castttini, o primeiro passo para a escolha é tirar as medidas do ambiente em que a peça vai ficar.

Foto: Reprodução/Inpress Comunicação
Foto: Reprodução/Inpress Comunicação

Sobre as cores e texturas, Leonardo pontua que o ideal é optar por um item conservador, intemporal e que sobreviverá à passagem de todas as tendências. Os tons neutros são os mais práticos e permitem uma conjugação mais fácil com a restante decoração, podendo adicionar apontamentos de cor através de almofadas e mantas. No entanto, há quem não resista a uma vida colorida e um sofá vermelho, verde ou azul resultará melhor numa divisão ampla, com peças complementares e não igualmente fortes. A escolha do tecido também é muito importante. Não basta gostar da aparência da trama, é fundamental sentir o toque e analisar os cuidados que deverão ser adotados no dia a dia, para manter o visual de novo. Boas pedidas são o tecido chamado de aquablock e o couro sintético, totalmente impermeáveis e, por isso mesmo, mais fáceis de limpar. Chenille, veludo e poliéster precisam ser higienizados com produtos específicos para estofados, mas também não há dramas na limpeza. A ressalva fica por conta da sarja e do linho. Para quem tem filhos pequenos, o empresário recomenda apostar em sugestões fáceis de limpar ou então usar capas de proteção.

Foto: Reprodução/Inpress Comunicação
Foto: Reprodução/Inpress Comunicação

Leonardo complementa que é de extrema importância experimentar o sofá. “O item deve ser, acima de tudo, confortável. Ao mesmo tempo, deve ser prático e de simples manutenção”, pondera. Ele também alerta para o tamanho: “Se o local for pequeno, é melhor escolher modelos mais retrôs e em um tamanho menor, complementando com pufes. Os designs mais clássicos, de linhas retas e espuma mais resistente, podem ambientar salas de estar. Os em “L” são indicados para ambientes grandes e que precisam de mais lugares para acomodar os moradores”, indica. A profundidade do sofá também deve ser considerada, para garantir o total relaxamento. “Uma regra simples é sentar e cruzar as pernas na posição de lótus. Se você couber dentro do assento, então este poderá ser considerado um bom sofá para estes ambientes” ensina. Os modelos reclináveis ou com chaise longue, que possibilitam deitar o corpo de frente para a TV, também têm tudo a ver com a proposta.

Foto: Reprodução/Inpress Comunicação
Foto: Reprodução/Inpress Comunicação
%d blogueiros gostam disto: