Dente de leite: esperar cair ou arrancar?

Eis uma questão que deixa os pais, especialmente os de primeira viagem, cheios de dúvidas: afinal, o dente de leite deve ser arrancado ou o ideal é esperar que ele caia sozinho? Além destes, outros questionamentos surgem, como por exemplo, qual é o momento certo de procurar um especialista e sobre a demora no nascimento do dente permanente. Para esclarecer essas dúvidas, conversamos com a odontopediatra Gabriela Trindade, fundadora da clínica Abre o Bocão, no bairro de Parnamirim, Zona Norte do Recife.

É comum que a criança fique ansiosa e queira puxar o dentinho quando ele começa a amolecer, mas isso não é indicado. “É preciso manter a calma, os pais precisam ficar atentos e esperar que a raiz se desprenda, aí o dente vai cair naturalmente”, iniciou Gabriela Trindade. Por isso, é importante explicar à criança que não se deve remover o dente antes do momento certo para não machucar nem atrapalhar o nascimento do dente permanente. Em alguns casos, o dente fica solto, mas não cai.

“Aí sim é preciso da ajuda da criança, dos pais e muitas vezes só o profissional consegue remover o dentinho. Caso saia um pouco de sangue, oriento que segure um algodão ou gaze sobre a região e, por favor, não mande a criança fazer bochecho com água. O ideal é tomar água bem gelada, picolé ou sorvete”, orientou a odontopediatra.

QUANDO IR AO DENTISTA? – Alterações na arcada dentária, queixas de dor, sobreposição do dente definitivo e demora excessiva para o dente de leite cair, são alguns problemas que podem surgir neste período, é quando chega o momento de ir ao dentista. “Independente dos problemas, a consulta periódica deve estar sempre na agenda da família. O dentista vai auxiliar na higiene correta dos dentes, sejam eles de leite ou permanentes”, explicou Gabriela Trindade.

GUARDAR, JOGAR OU CONTRIBUIR COM A CIÊNCIA? – É comum que os pais queiram guardar os primeiros dentinhos que caem. Alguns mantêm a tradição de jogá-los no telhado, outros preferem contar a lenda da Fada do Dente e escondê-los embaixo do travesseiro, com a promessa de que a fada vai retirá-los e dar uma moedinha em troca. Mas a realidade é que é possível doar o dente de leite e contribuir para a ciência.

“Dependendo da forma como o dente é retirado, manipulado e armazenado, pode ser doado para pesquisas sobre células-tronco, provenientes da polpa dos dentinhos das crianças”, afirmou a odontopediatra, pós-graduada na Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (Fousp), que lançou a campanha ‘O endereço da Fada do Dente’, que incentiva as famílias a doarem os dentes de leite. “É importante incentivar essa doação para que os dentes sejam usados em pesquisas que vão ajudar milhares de pessoas”, orientou.

ADULTO PODE TER DENTE DE LEITE – Os dentes de leite caem, geralmente, até os 12 anos de idade. Mas em alguns casos, os dentes permanentes não se desenvolvem, por questões hereditárias, fazendo o dente de leite continuar na boca. “Esse dente tende a amolecer, ficar frágil, pequeno demais em relação aos outros dentes, e isso pode causar problemas ortodônticos e mastigatórios, além de causar dor de cabeça, explicou Gabriela Trindade. Nesse caso, “é preciso ir ao dentista para saber se é preciso fazer a extração e, também, se é necessário colocar um implante”, finalizou a Dra. Gabriela Trindade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *