Encontro dos Mestres do Samba Jorge Aragão, Alcione e Diogo Nogueira no Classic Hall

 

 Em uma noite histórica, Jorge Aragão, Alcione e Diogo Nogueira se encontram no Classic Hall, no sábado, 16 de maio, a partir das 21h. Os amantes do samba irão cair no passo com o Encontro dos Mestres. “É com grande prazer que trazemos esses três grandes Mestres do Samba para o Recife em uma noite memorável. Unimos as gerações do Samba com a atualidade de Diogo Nogueira, filho do grande João Nogueira, com a nossa Marron e o amado Jorge Aragão”, explica Saulo Melo, da Agittos Produções.

Nascido no dia 1º de março, no subúrbio de Padre Miguel, no Rio de Janeiro, Jorge Aragão da Cruz é cantor, sambista e compositor de inúmeros sucessos. Quase todos os grandes intérpretes de samba (Beth Carvalho, Alcione, Zeca Pagodinho, Martinho da Vila) têm suas canções no repertório. Dono de um talento incomum, além de romântico e espirituoso, Jorge é, sem dúvida, uma pessoa fascinante, com plena convicção de sua trajetória terrena e que sabe como poucos retribuir o que recebeu. No repertório, o poeta do samba traz canções como “Coisinha do Pai”, homenagem à filha Vânia consagrada na gravação de Beth Carvalho, “Vou Festejar”, “Coisa de Pele”, “Amigos… Amantes”, “Do Fundo do Nosso Quintal” e “Enredo do Meu Samba” entre outras. “Ver o meu amor refletido nas pessoas amadas é o que marca meus dias. Quero que assim seja enquanto eu viver aqui ou estiver em outro plano”, conta Aragão.

Nascida em São Luís do Maranhão, a Marrom, apelido que ganhou desde o início de sua carreira artística, detém um glorioso currículo que inclui os principais palcos do Brasil e do mundo, já tendo cantado em mais de 30 países. Alcione, uma incontestável precursora, fundou a escola de samba mirim da Mangueira (Grêmio Recreativo Cultural Mangueira do Amanhã, da qual é Presidente de Honra), o Centro de Arte da Mangueira – Mangueirarte e o Centro de Apoio. Fundou também, ao lado de João Nogueira, Clara Nunes, Martinho da Vila, Dona Ivone Lara e tantos outros sambistas, o Clube do Samba, na década de 80. Entre os sucesso que não podem faltar no repertorio “Não Deixe O Samba Morrer”, “Sufoco”, “ Estranha Loucura”, “Meu Vício é Você”, “Ou Ela Ou Eu”, “ A Loba”, “Mulher Ideal”, “Você Me Vira a Cabeça” e “Meu Ébano”.

Com 11 anos de carreira, é hoje um dos principais nomes do cenário do samba brasileiro atual. Filho de um dos maiores sambistas do país, o cantor e compositor João Nogueira, Diogo cresceu embalado por choros, sambas e muito batuque em cantorias promovidas em casa pelo pai. Diogo já lançou nove CDs e quatro DVs, que venderam mais de um milhão de cópias, e foi indicado ao Grammy Latino por todos os seus álbuns – prêmio que venceu por duas vezes. Sua discografia rendeu seis discos de ouro, três DVDs de ouro, dois de platina e um de platina dupla. Sem muito alarde, emplacou quatro sambas-enredo na sua escola, a Portela, em carnavais consecutivos, todos com nota 10 dos jurados.

Recentemente, o multiartista lançou os singles, “Tá Faltando o Quê” e “Meu Instinto”, em todas as plataformas digitais que o público já canta em todos os shows e promete ser o hit do verão.

SERVIÇO

Encontro de Mestres do Samba

Quando: Sábado, 16 de maio de 2020, às 21h

Onde: Av. Gov. Agamenon Magalhães, S/N – Salgadinho, Olinda Ingressos: R$ 60 (lote promocional)

Mesas para 04 pessoas R$500 | Camarotes para 10 pessoas:

Piso 1- R$ 1.500

Piso 2- R$ 1.300

Piso 3- R$ 1.200, à venda nas lojas Figueiras ou pela Bilheteria Digital

Informações: 81. 3427-7501 | 99331-6945

 

Jorge Aragão

Diogo Nogueira – foto Guto Costa

Siga-nos
0
20

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *