Escritora Marilda Vasconcelos lança “A Grande Casa de Nossas Casas” terça (17) na Livraria da Praça de Casa Forte

Reflexos do impacto da vida contemporânea norteiam sétimo livro da escritora Marilda Vasconcelos, “A Grande Casa de Nossas Casas”, com lançamento terça (17), na Livraria da Praça de Casa Forte, que destaca uma inquietação diante de uma sociedade que precisa cada vez mais de ações e atitudes transformadoras. O encontro, que reunirá palestra de Fátima Quintas (prefácio), contará com a apresentação de importante discussão de uma sociedade envolta em um universo de inovações, mas presa em questões básicas que comprometem a vida futura e das próximas gerações.

Injustiça, desigualdade social, fome, degradação do ecossistema, desenvolvimento urbano desregrado e desmatamentos estão entre as realidades que assistimos e vivemos no dia a dia e que se fazem presente nesse novo trabalho da poetisa, socióloga e antropóloga pernambucana Marilda Vasconcelos de Oliveira, que possui diversos prêmios literários de âmbitos nacionais e internacionais. Desenvolvido a partir de ensaio premiado em 2010 no Prêmio XII Jogos Florais em Portugal, sua autora traz essa obra singular editada agora pela Babecco, que faz um importante alerta à sociedade que precisamos ser e sobre as consequências macro que a ação do ser humano provoca no ecossistema: “À medida que desaparecem ou são transmutadas espécies vegetais e animais, um novo horizonte se define em termos de saúde e alimentação”, como coloca Marilda em sua obra. E, em tempos de grandes impactos na natureza, as reflexões em “A Grande Casa de Nossas Casas” se fazem essencial e chegam em momento oportuno em projeto gráfico assinado por Robson Lemos, que já assinou projetos e de tratamento de imagens para publicações, e por Gil Vicente, responsável ainda pela arte da capa que, em traços de nanquim, reflete bem essa perspectiva da beleza do meio ambiente que é comprometido pela poluição causada pelo homem.

A nova obra de Marilda Vasconcelos de Oliveira, que se somam a treze produções ao longo de sua carreira literária, que envolve antologias e livros publicados, muitos dos quais premiados. A autora já traçou uma longa carreira como docente de sociologia pela FAFIRE, e ainda acumula seis menções honrosas e seis premiações de âmbito nacional e internacional como o Prêmio Manuel Bandeira pela UBE-PE conjuntamente com a União Brasileira de Escritores do Rio de Janeiro, Prêmio Gilberto Freyre pela UBE/RJ e da Associação Cultural de São Domingos de Rana, Cascais, Portugal. E, pelo peso de sua atuação e o conjunto literário, “A Grande Casa de Nossas Casas” chega ao mercado pernambucano avaliado e reconhecido por personalidades ilustres como a própria Fátima Quintas, escritora e antropóloga pernambucana, que presidiu a Academia Pernambucana de Letras, e pela também imortal Bartyra Soares, membro da cadeira 37 da APL.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *