Festival No Ar Coquetel Molotov celebra 16 anos com ingressos esgotados em Recife

A 16ª edição do evento contou com mais de 35 atrações. Entre elas nomes como Sevdaliza, Liniker e Lia de Itamaracá.

No último sábado (16), o Festival No Ar Coquetel Molotov, considerado um dos mais queridos e aguardados pelo púbico ligado em música e novas tendências do Recife, completou a marca de 16 anos ininterruptos, na capital pernambucana. O evento capitaneado pelos produtores e jornalistas Ana Garcia e Jarmeson de Lima acontece pelo terceiro ano consecutivo, no Caxangá Golf & Country Club e contou com  uma super estrutura, com 3 palcos + o Som Na Rural e um line-up com mais de 35 atrações, que passearam entre os mais diversos gêneros e estilos musicais.

Igualmente em edições anteriores, a programação sintetizou a palavra “diversidade” em todos os espaços do evento. Os palcos Coquetel Molotov, Natura Musical e Sonic se revezaram para receber nomes como a irani-holandesa Sevdaliza, o rapper Black Alien, Liniker e os Caramelows, a revelação do indie Terno Rei, a rapper Drik Barbosa, o DJ Gui Boratto, MC Tha, Rosa Neon e as também pernambucanas Dani Costa, Clarice Falcão e Lia de Itamaracá, que se sagrou como patrimônio vivo e aproveitou o momento para lançar seu novo trabalho, que conta com a produção do DJ Dolores.

A banda Aventura deu o pontapé inicial na programação. Os recifenses se apresentaram por volta das 15h, no palco Sonic, que também contou com nomes como Taco de Golfe (SE), Saskia (RS), Raça (SP) e os pernambucanos da Jurandex, Torre, Siba Carvalho e Bione.

O palco Natura Musical também contou com atrações de Norte a Sul do país, misturando nomes como os da banda pernambucana Uana Mahin, e os paulistas da Terno Rei, além de artistas como Rosa Neon (BH), Denov (SP), OQuadro (BA), Revérse Djs (PE) Cherolainne b2b JV e Gop Tun (SP). O palco “Girl Power” do festival, recebeu, também, a rapper paulista Drik Barbosa, e as pernambucanas Clarice Falcão e Dani Costa, queridinha do Brega-Funk.  Dani, Drik e Clarice atuam em cenários musicais diferentes, mas a capacidade de levar o público ao ápice do agito é uma característica em comum entre elas.

Para completar a maratona musical trazida pelo festival, o palco Coquetel Molotov apresentou um line-up capaz de agradar a gregos e troianos. Abrindo a programação, a paulista MC Tha, um dos principais expoentes do Funk nacional, abriu alas para a apresentação de Lia de Itamaracá, que colocou o público presente para cirandar com o seu novo disco. Em seguida, a irani-holandesa Sevdaliza levou todos para outra atmosfera, através de hits como “Human”, “That Other Girl” e “Bluecid”.

O palco também recebeu os gigantes do rap Luiz Lins, representando o estado de Pernambuco, e o carioca Gustavo de Almeida, mais conhecido como Black Alien. Quem também se apresentou no Palco Coquetel Molotov, foi a paulista Liniker,  acompanhada dos Caramelows, que eram uma das apresentações mais aguardadas da festa.

A música eletrônica se destacou com as batidas dos DJs paulistas Copolla e Gui Boratto, finalizando o festival.

O agito ainda contou com a presença do projeto Som na Rural, veículo democrático que ocupou um espaço repleto de música para quem curte cultura popular.

Sustentabilidade e acessibilidade

O No Ar Coquetel Molotov segue a premissa de ser um festival sustentável, utilizando o Copo Eco – reutilizáveis retornáveis -, uma forma de evitar acúmulo de lixo. Quanto à acessibilidade, rampas foram colocadas para facilitar a locomoção de pessoas com deficiência física. O evento, referência musical e social, é reconhecido por dialogar com todo o público e valorizar a diversidade. Nesta edição, teve em seu Line Up, mais de 60% da programação constituída por mulheres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *