Mucosa ocular pode facilitar contágio com o coronavírus

 

A oftalmologista Ana Karina Téles destaca que alérgicos e pessoas com o hábito de coçar os olhos são mais propensos a adquirir a temida doença global, principalmente se não houver higienização constante das mãos

 

Os olhos podem servir como porta de entrada para diversas patologias, principalmente quando levamos as mãos sujas para coçá-los. E uma delas é o novo coronavírus 19, cujos índices negativos crescem a todo instante, de forma global. A oftalmologista Ana Karina Téles, do Centro de Olhos, em Boa Viagem, lembra que as medidas de higiene devem ser estendidas à região ocular e não somente a boca e o nariz como estão divulgando diante dessa pandemia. Alérgicos, aliás, devem ter os cuidados redobrados em casa, no trabalho e em outros ambientes do dia a dia, além do contato interpessoal, por vários motivos que podem ter consequências graves independente da idade e do sexo em questão. 

 

A especialista aproveita para lembrar que os dias chuvosos e com mudança abrupta de clima tendem a despertar mais facilmente essa necessidade de passar as mãos nos olhos e nas pálpebras, sobretudo, naqueles que sofrem de conjuntivite e rinite alérgica, cujos olhos lacrimejam e apresentam outros sintomas com apelo para o suporte dos dedos diante de substância chamada alérgeno. “Essa parcela da população precisa intensificar medidas preventivas para não cair em descuido e adquirir a nova doença com sintomas parecidos com a gripe tradicional, mas com consequências graves especialmente para os pulmões, que ainda estão sendo monitoradas por estudiosos e autoridades de diversos órgãos de saúde de todos os países”, reforça Ana Karina.

 

Como forma de reduzir a possibilidade interferência na região ocular, e, claro, o contágio com o coronavírus, a médica compartilha alguns cuidados básicos. “Vale investir em colírios lubrificantes livres de conservantes, sempre lavando a mão antes de instilar o colírio e dormir em local arejado e umedecido e lavar e secar adequadamente tudo que for usar. Outro ponto que merece destaque é evitar o compartilhamento de toalhas de rosto, esponjas e produtos de beleza, bem como o uso de maquiagens. Não usar toalhinhas ou lenço de tecido nos olhos e no rosto, dar preferência a lenços de papel de uso único. Dispensar tudo que servir para acúmulo de poeira e mofo como tapetes, ursos de pelúcia, carpetes, cortinas, livros e revistas antigos que facilitam as crises alérgicas”, orienta a oftalmologista.

 

Não o bastante, Ana Karina Téles frisa a importância da conscientização coletiva com outros cuidados básicos contra o tal vírus, que incluem evitar saudações físicas, o distanciamento (presencial) de outras pessoas, não visitar lugares fechados e com aglomerações, investir em alimentação rica em nutrientes, reforçar a imunidade com alimentos fontes de vitamina C, limpar com frequência as superfícies de contato com álcool em gel, seguir com a prática de atividades físicas desde que não seja em ambientes com aglomeração, descansar e manter boas noites de sono.

Siga-nos
0
20

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *