Número de mamografia cai na rede pública por conta da pandemia   

 De janeiro a julho, deste ano, o Sistema Único de Saúde (SUS) registrou uma baixa de 47% nos exames de mamografia em todo país, comparado ao mesmo período do ano anterior. Ao todo, foram cerca de mil procedimentos a menos realizados entre um ano e outro.

De acordo com o Ministério da Saúde, a queda está relacionada à pandemia da COVID-19 e a situação preocupa os especialistas, pois o exame é essencial para detectar, de forma precoce, o aparecimento do câncer de mama. Com a queda na realização do exame, os tumores já são diagnosticados em estágios mais avançados.

Para a mastologista, Dra. Márcia Pedrosa, o objetivo esperado para se ter um rastreamento adequado é atingir cerca de 60% de exames de mamografia na população, porém este número está longe de ser alcançado. “O máximo que conseguimos chegar é 25%”, explica, acrescentando que é importe que as mulheres retomem seus tratamentos parado na pandemia ou iniciem o quanto antes.

No Brasil, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), estima-se que até 2022 sejam diagnosticados 66.280 novos casos de câncer de mama, com um risco calculado em torno de aproximadamente 62 casos a cada 100 mil mulheres.

No mundo, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres e, independentemente da condição socioeconômica do país, a incidência dessa doença  se coloca entre a segunda neoplasia maligna mais comum em mulheres.

 

Serviço:

Clínica Salute

Endereço: Av. Rui Barbosa, 715 sala 706.

Fone: (81) 8962-4517

 

Memorial Oncologia

Endereço: Rua das fronteiras, 175

Fone: (81) 2138-0777

 

Preceptora da residência médica do Imip

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *