O que o fechamento das fábricas da Ford representa?

por Victor Arrabal

Olá amigos! Bem-vindos a mais uma coluna na nossa Dirija Auto. Desta vez, não falaremos sobre tecnologia, já que recentemente uma notícia impactou o mercado e pegou muitos de surpresa: O anúncio de que a Ford irá encerrar suas atividades fabris em nosso país. Muitos veículos e indivíduos tentam colocar lados e culpados nesta situação, mas como profissional do setor acredito que não devemos politizar nem pormenorizar este fato. Uma visão holística é o que melhor cabe.

A crise econômica causada pela pandemia da COVID-19 possivelmente acelerou o processo, mas certamente não foi o único motivo para tal decisão. Aliás, qualquer um que trabalhe no meio corporativo sabe que uma decisão de tamanho impacto não é tomada “do dia para a noite”. Na opinião deste reles escritor, desde o fechamento da unidade de São Bernardo do Campo esta decisão já estava sendo lapidada.

Acreditar que políticas do governo atual tenham sido a chave para esta decisão também me parece equivocado, assim como acreditar que esta foi alguma cartada relacionada com o desfecho das eleições nos EUA. Por mais que o Brasil não seja um dos melhores ambientes para se empreender, o setor produtivo no país é carente de competitividade há anos, mudar isso requer tempo e muita disposição política. Nossa indústria, não só a automotiva, é vítima de um sistema tributário confuso, burocrático e oneroso, as dimensões do nosso país e a pluralidade do nosso mercado põem ainda mais desafios nessa mistura, fora o fato de que muitas empresas precisam lidar com obstáculos colocados por entidades que não necessariamente trabalham dentro da lisura esperada. Nossa mão de obra é cara, porém pouco qualificada. Somos muito dependentes de outros países e de moeda estrangeira quando lidamos com itens de maior complexidade como eletrônicos. Então estes são alguns dos pontos que fazem com que o Brasil não seja um país atraente para se produzir para exportação, como é o México, por exemplo.

Partindo para fatores internos à marca, que não podem ser esquecidos, há alguns anos a Ford havia deixado claro sua mudança de foco. Ela vem fechando fábricas nos quatro cantos do mundo com base nesse novo foco há alguns anos, inclusive. A marca está promovendo uma grande mudança em seu portfólio de produtos, mudanças que afastam os produtos dela do que é vendido no nosso país e do que é produzido aqui. Além do mais, os modelos que a marca fazia até este ano já estão no final de seus ciclos de vida, uma renovação demandaria investimentos que não se justificariam nem se pagariam, há quem diga que a descontinuação destes desenvolvimentos aconteceu há alguns anos, reforçando o que foi dito logo no começo deste artigo de que decisões deste tipo não são tomadas rapidamente.

Ainda é cedo para sabermos exatamente qual será o impacto disso no mercado e para os proprietários de veículos da marca, o que se sabe são as milhares de famílias impactadas por este encerramento, tanto nas linhas de produção como em toda cadeia e até nas concessionárias. Provavelmente este assunto ainda está só no começo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *