Programa Miniempresa conclui sua 19ª edição formando 900 miniempresários

Empreender é uma arte. E oportunidade de transformação social também. Com essa ideologia, a Junior Achievement realiza o Miniempresa, um dos principais programas da instituição centenária, que atua na educação empreendedora de jovens ainda na escola. Criada nos Estados Unidos em 1919, iniciou suas atividades no Brasil em 1983. Em Pernambuco, atua desde 2003. E em terras pernambucanas, do litoral ao interior, ajuda a transformar a vida de estudantes com lições práticas sobre educação e o mundo dos negócios, somando a aplicação de 19 edições do Miniempresa no estado.

Só neste ano, na sua 19ª edição, que começou em abril, participaram 900 alunos do segundo ano de escolas públicas e privada do Recife, Olinda, Paulista, Camaragibe, Jaboatão dos Guararapes, Belo Jardim, Caruaru, Vitória, Gravatá, Limoeiro, Belo Jardim e Itaíba. Para celebrar o fim do programa, na próxima segunda (04), acontece a Formatura de Miniempresas, no Teatro Guararapes (Olinda, PE), solenidade de encerramento com apresentações de cases de sucesso de ex-alunas da Junior Achievement Pernambuco, Laís Araújo e Laísa Araújo.

As jovens são idealizadoras da startup Xô Plástico, que encabeçam parcerias e voluntariado para limpezas das praias em Pernambuco, desde o ano passado. Na formatura, os estudantes recebem certificado e o ranking das “miniempresas” que mais venderam será revelado. Com o tema “Empreender é uma arte”, a formatura contará também o palestrante Roberto Montanha e Mágico Crispim, que apresentaram os resultados. Para chegar à formatura, os participantes tiveram 3 horas de aulas semanais, num total de 18 encontros. Aprenderam sobre fundamentos de economia de mercado e da atividade empresarial, através do método Aprender-Fazendo.

As atividades foram ministradas por voluntários, entre estudantes universitários e profissionais de diversas áreas, que receberam treinamento da Junior Achievement Pernambuco. Além dos encontros nas escolas, os jovens participaram de atividades práticas, como a Gincana de Miniempresas (no Clube Português), para estimular habilidades de liderança, gerenciamento de crise e trabalho em equipe, e da Feira de Miniempresas (no shopping RioMar Recife), quando tiveram a oportunidade de comercializar os seus produtos. Porque o objetivo do programa é ensinar aos estudantes como planejar e operar uma empresa, na “vida real”.

Nessa edição, foram criados mais de 30 produtos criativos, como bolsa que vira canga de praia, bolsa ecológica, estojo que vira necessaire, caderno ecológico e almofadas decorativas. E pensando em ajudar as pessoas que vivem em situação de vunerabilidade nas ruas, teve equipe (de Belo Jardim) que criou um kit para moradores de rua. Eles confeccionaram “chaveiros solidários” e a cada duas unidades vendidas, eles entregam um conjunto composto por um lençol e um travesseiro para um desabrigado da cidade. De Paulista, um grupo se preocupou com a preservação ambiental e criou uma bolsa feita de banner. Do Recife, outra equipe também pensou na sustentabilidade ao criar necessaire feita com tecido de roupas usadas.

A realização do Miniempresa é possível com a participação voluntários, que doam tempo e conhecimento, em empresas mantenedoras. Na sua 19ª edição, contou com incentivo do Grupo Moura, Da fonte Advogados, FedEx e Queiroz Cavalcanti Advocacia. Gestores e professores que tiverem interesse em receber o Miniempresa na sua próxima edição, podem entrar em contato com a Junior Achievement Pernambuco, através do (81) 3421.2277 e miniempresa@jape.org.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *