DestaqueSaúde

Bariátrica revisional: nova chance para solucionar o reganho expressivo de peso e os problemas de saúde

A cirurgia bariátrica é uma das últimas alternativas para os pacientes obesos que já tentaram, sem sucesso, diversas formas de emagrecimento. A perda de peso além de resgatar a autoestima também proporciona a melhora da saúde controlando o diabetes, a pressão arterial e ajudando no combate a diversas comorbidades como problemas na coluna e nas articulações, a disfunção erétil nos homens, incontinência urinária, infertilidade, entre outras. No entanto, mesmo após esse procedimento, a situação pode tornar-se preocupante novamente, com o reganho expressivo de peso. E é, neste momento, que o paciente tem a possiblidade de uma segunda chance com a Cirurgia Bariátrica Revisional.

De acordo com o cirurgião bariátrico Walter França esse procedimento tem como objetivo reparar o problema que está contribuindo para o retorno da obesidade e para outros males relacionados à saúde, como por exemplo, a apneia do sono trazendo melhoras significativas ao paciente e a chamada doença do refluxo gastroesofágico que geralmente afeta 1 a cada 5 pessoas que realizaram a primeira cirurgia bariátrica e passam a apresentar sintomas como azia, queimação, tosse, pigarros e disfagia ou dificuldade em engolir alimentos.

“A cirurgia revisional é um método usado para ajudar os pacientes que apresentaram algum problema após a realização da bariátrica, como um resultado abaixo da expectativa, por exemplo”, salienta. A Cirurgia Bariátrica Revisional ocorre em casos específicos e que precisam ser analisados com o auxílio de uma equipe multidisciplinar, que investigará quais são as causas do problema e a necessidade de optar pelo procedimento cirúrgico. “O paciente é submetido ao procedimento para melhorar a qualidade de vida e reverter o reganho de peso, já que a obesidade acarreta o comprometimento da saúde”, destaca Walter França.

Os principais motivos que podem levar a Cirurgia Bariátrica Revisional são a não adaptação do paciente à técnica utilizada inicialmente, a doença do refluxo e o reganho expressivo de peso devido a hábitos inadequados como sedentarismo e má alimentação que podem levar o paciente de volta a obesidade e aos problemas de saúde.

Na avaliação do cirurgião bariátrico Walter França o resultado positivo do procedimento dependerá de uma análise prévia detalhada do quadro e do que é mais apropriado ao paciente. E, também, que ele cumpra todas as recomendações. “É preciso que o paciente siga uma dieta e esteja atento aos alimentos que podem ser consumidos e conte com a orientação de uma equipe multidisciplinar composta por endocrinologista, nutrólogo, psicólogo e o cirurgião para garantir o sucesso do procedimento, mais qualidade de vida e bem-estar”, reforça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *