Notícias

Chocolate reduz a depressão, alivia sintomas da ansiedade e melhora o humor

O chocolate é um dos alimentos mais populares do mundo, tanto que tem uma data específica só para ele, o dia 7 de julho (sexta-feira). O que muitos não sabem é que o seu consumo está relacionado a diversos benefícios para a saúde mental das pessoas, envolvendo, inclusive, a redução dos sintomas da depressão e da ansiedade. Porém, a psicóloga e docente do Instituto de Educação Médica (IDOMED), Eniana Pacheco, afirma que os benefícios só estão relacionados aos chocolates amargos e meio amargos (acima de 40% de cacau na composição ou mais) consumidos com moderação e não devem passar de 25 gramas por dia. “Essa proporção se limita a três ou quatro quadradinhos de chocolate”, pontua.

Segundo estudo publicado na revista Depression & Anxiety, as pessoas que consumiram chocolate amargo durante dois períodos de 24 horas tiveram 70% menos probabilidade de relatar sintomas de depressão do que os que não comeram chocolate. A psicóloga explica que o efeito positivo se dá porque o cacau é rico em triptofano. “É um aminoácido que ajuda o sistema nervoso central a equalizar a produção de serotonina, que é um neurotransmissor responsável pela regulação do humor, do sono, da libido, da ansiedade, apetite e até da temperatura corporal. Pessoas acometidas por depressão tem uma desregulação nesses neurotransmissores.

A professora do curso de Nutrição e Gastronomia da Wyden, Geórgia Galvão, também pontuou que o chocolate amargo pode ser benéfico para a saúde do coração. “Diversos estudos mostram que o consumo moderado do chocolate amargo contribui para a saúde cardiovascular, reduzindo o risco de doenças do coração. Além disso, o chocolate é uma rica fonte de minerais, como magnésio, ferro e zinco, e de antioxidantes, que são conhecidos por combaterem os radicais livres e ajudarem a proteger o nosso organismo contra danos celulares”, disse.

Mais benefícios

Além da serotonina, o chocolate também é um alimento rico em polifenóis, um tipo de antioxidante e sua ação ajuda pode proporcionar um efeito calmante e relaxante promovendo uma sensação de bem-estar, aliviando os sintomas da ansiedade e até melhorando o humor. O especialista, no entanto, destaca que apesar dos benefícios do chocolate, ele não deve ser considerado como a solução definitiva para os distúrbios. “Tanto a depressão quanto à ansiedade devem ser tratadas em diversas frentes como psicoterapia, alimentação balanceada e saudável, exercícios físicos, apoio interpessoal-afetivo e, em alguns casos, com medicamentos”, complementa Eniana Pacheco.

Além dos benefícios à saúde mental, o consumo de chocolate amargo (70% de cacau) também leva a melhorias de curto e longo prazo na atenção, na memória e na concentração. Também possui efeito antioxidante e anti-inflamatório devido a alta concentração de flavonoides. Estudos apontam, ainda, a sua capacidade de melhorar a saúde dos vasos sanguíneos e até de reduzir a pressão arterial. Consumir chocolate amargo também é uma maneira de aumentar a ingestão de ferro na dieta já que 30 gramas contém de 2 a 3 miligramas de ferro.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *