Dietas milagrosas e o risco à sua saúde

Dr. Sérvio Fidney – chefe do serviço de Cirurgia Geral e Bariátrica do Hospital Agamenon Magalhães

O excesso de peso, além de causar doenças também gera preocupações na vida de algumas pessoas, e na busca para perder os  “quilinhos a mais” muitas vezes buscam seus objetivos por meios duvidosos, que até podem reduzir o esforço e gerar resultados mais rápidos, mas também podem causar malefícios à saúde e o conhecido “efeito sanfona”. Atualmente, em uma breve pesquisa na internet, podemos encontrar uma série de dietas “da moda” que prometem efeito  imediato e até milagroso.

Receitas, alimentos e até remédios são sugeridos como forma de perder peso de forma acelerada, mas os perigos que se escondem através desses métodos são inúmeros. Uma dieta e o uso de medicamentos sem o acompanhamento profissional pode prejudicar a imunidade, desequilibrar o organismo e causar efeitos colaterais prejudiciais como anemia, falta de vitaminas, queda de cabelo, enjoos, tontura, dores no estômago e na cabeça.

O procedimento ideal para perder peso de forma segura e eficiente, é marcar uma consulta com um especialista.

“Tanto as dietas quanto as medicações ‘milagrosas’ podem oferecer riscos à saúde. Do ponto de vista das dietas, além de poderem ser excessivamente hipocalóricas, muitas vezes elas têm o valor nutricional baixo, podendo levar à queda de vitamina, baixo nível de proteína, isso pode desnutrir o paciente”, alerta o cirurgião bariátrico Sérvio Fidney, chefe do serviço de Cirurgia Geral e Bariátrica do Hospital Agamenon Magalhães e cirurgião da equipe do Real Hospital Português e do Hospital Jayme da Fonte.

Para os pacientes obesos, os principais tratamentos devem estar atrelados a mudança dos hábitos alimentares, a prática de atividade física e podem estar associados ao uso medicamentos ou de procedimento cirúrgico. Sendo fundamental que todos os pacientes sejam devidamente acompanhados por um especialista. Através de uma consulta será possível identificar o que levou ao ganho de peso, para depois agir especificamente e de forma individualizada, levando em consideração os hábitos e rotinas do paciente, juntamente com o seu histórico de saúde.

“É importante evitar os famosos tratamentos ‘mágicos’, e procurar sempre buscar informação e o acompanhamento com profissionais que tenham experiência em tratar obesidade, que sejam experientes nessa área, para assim evitar os danos das dietas e tratamentos “experimentais” e que podem ser prejudiciais à saúde”, alerta o cirurgião bariátrico Sérvio Fidney.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *