Ricardo Maurício venceu por um piscar de olhos a corrida #500 da Chevrolet e Gabriel Casagrande assumiu a ponta da classificação

Disputada no anel externo do traçado de Goiânia, a nona etapa da Stock Car Pro Series teve pelo menos dois grandes nomes: Ricardo Maurício, primeiro a vencer as duas provas de uma etapa desde a estreia deste formato, em 2014, e Gabriel Casagrande, piloto da nova geração que desde o início do ano duela com o tricampeão Daniel Serra pela liderança e que, neste domingo (19), assumiu a ponta da tabela pela primeira vez em sua carreira na categoria.
Vale destacar também Thiago Camilo, que perdeu a vitória para Maurício por apenas 0s010 (dez milésimos), o equivalente a apenas 50 centímetros de pista (isso depois de terem competido durante 75 km de prova). Foi a chegada mais apertada da história da Stock Car (veja foto).
Neste domingo Ricardo Maurício cravou outro recorde: é o único piloto da temporada com 100% de aproveitamento. Com seu Chevrolet Cruze, o atual campeão cravou a pole (conquistando dois pontos), venceu a Corrida 01 (30 pontos) e também a prova complementar (24), totalizando 56 pontos. Até então, o maior pontuador vinha sendo Rubens Barrichello, com 92% (52 pontos) na quarta etapa, Velocitta.

Brigas paralelas – Na primeira prova, Ricardinho largou da pole e manteve um ritmo superior até o final, vencendo depois de disputas com Allam Khodair (Cruze) e Ricardo Zonta (Toyota Corolla), que completaram o pódio nessa ordem. Paralelamente, o líder do campeonato Daniel Serra e o vice Gabriel Casagrande travavam uma disputa particular pela ponta da tabela, mas ambos com muita dificuldade. Casagrande chegou em 14º, um resultado modesto, mas Serra ficou ainda mais atrás: terminou em 18º, o que fez a diferença entre eles cair de seis para dois pontos a favor do tricampeão.
Todos sabiam que na segunda corrida a dupla deveria decidir quem sairia de Goiânia na frente da classificação. E foi o que aconteceu: enquanto Casagrande escalou do 14º lugar para o terceiro, Serra levou uma batida nas primeiras voltas e abandonou uma corrida pela primeira vez na temporada. Com isso, o campeonato passou a ter em Casagrande o novo líder, com 16 de vantagem sobre o Daniel Serra.

Margem intangível – Ricardo Maurício venceu a segunda prova em uma chegada no mínimo espetacular, com ele e Thiago Camilo ultrapassando o então líder Gabriel Casagrande já na reta de chegada – e ambos decidindo a vitória pela intangível margem equivalente a um décimo do tempo necessário para uma piscada de olhos.
A vitória da segunda prova do dia foi especialmente festiva para a Stock Car: ela marcou a corrida número 500 da Chevrolet, marca fundadora da categoria que permanece como a maior vencedora da principal categoria do Brasil. Os resultados do final de semana recolocaram Ricardo Maurício na briga direta pelo título. Com uma vitória na etapa de sábado e as duas deste domingo (cada etapa tem duas largadas), ele subiu do décimo para o quarto lugar, passando a somar 231 pontos. Rubens Barrichello é o terceiro colocado, com três pontos a mais.
A Stock Car Pro Series prevê para este ano mais três etapas, ou seja, seis largadas, com um total de 168 pontos em jogo – deixando a disputa pelo título totalmente em aberto. O próximo compromisso será no dia 24 de outubro, no Velocittá, valendo pela 10ª etapa. Confira o resultado das provas da nona etapa e, também, a pontuação completa.

Classificação após 9 etapas (18 largadas, duas por etapa)
1º – Gabriel Casagrande – 278 pontos
2º – Daniel Serra – 262
3º – Rubens Barrichello – 234
4º – Ricardo Maurício – 231
5º – Cesar Ramos – 218
6º – Ricardo Zonta – 210
7º – Átila Abreu – 205
8º – Thiago Camilo – 199
9º – Bruno Baptista – 184
10º – Allam Khodair – 171
11º – Diego Nunes – 165
12º – Marcos Gomes – 165
13º – Denis Navarro – 165
14º – Rafael Suzuki – 158
15º – Cacá Bueno – 138
16º – Julio Campos – 135
17º – Guilherme Salas – 133
18º – Gaetano di Mauro – 126
19º – Galid Osman – 88
20º – Matías Rossi – 83

Corrida 1, 9ª etapa
1º – Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) – 34 voltas
2º – Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) – a 3s970
3º – Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla) – a 5s193
4º – Marcos Gomes (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze) – a 10s005
5º – Rubens Barrichello (Full Time Sports/Toyota Corolla) – 10s844
6º – Matías Rossi (Full Time Sports/Toyota Corolla) – a 11s450
7º – Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) – a 12s431
8º – Denis Navarro (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze) – a 13s636
9º – Diego Nunes (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) – a 16s504
10º – Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) – a 17s702
11º – Galid Osman (Shell V-Power/Chevrolet Cruze) – a 19s893
12º – Guga Lima (A.Mattheis-Vogel/Chevrolet Cruze) – a 22s338
13º – Lucas Foresti (KTF Sports/Chevrolet Cruze) – a 22s692
14º – Gabriel Casagrande (A.Mattheis-Vogel/Chevrolet Cruze) – a 33s333
15º – Sergio Jimenez (Scuderia CJ/Toyota Corolla) – a 33s783
16º – Gaetano di Mauro (KTF Racing/Chevrolet Cruze) – a 43s334
17º – Cacá Bueno (Crown Racing/Chevrolet Cruze) – a 43s620
18º – Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) – a 47s703
19º – Pedro Cardoso (KTF Racing/Chevrolet Cruze) – a 58s274
20º – Guilherme Salas (KTF Sports/Chevrolet Cruze) – a 1 volta
21º – Tony Kanaan (Full Time Bassani/Toyota Corolla) – a 1 volta
22º – Rafael Suzuki (Full Time Bassani/Toyota Corolla) – a 1 volta
23º – Átila Abreu (Shell V-Power/Chevrolet Cruze) – a 1 volta
24º – Julio Campos (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze) – a 1 volta
25º – Tuca Antoniazi (Hot Car/Chevrolet Cruze) – a 1 voltas
26º – Felipe Massa (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze) – a 2 voltas
27º – Felipe Lapenna (Hot Car/Chevrolet Cruze) – a 8 volta

Não completaram
Beto Monteiro (Crown Racing/Chevrolet Cruze)
Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla)

Corrida 2, 9ª etapa
1º – Ricardo Maurício (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze) – 28 voltas
2º – Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) – a 0s010
3º – Gabriel Casagrande (A.Mattheis-Vogel/Chevrolet Cruze) – a 0s510
4º – Julio Campos (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze) – a 1s749
5º – Átila Abreu (Shell V-Power/Chevrolet Cruze) – a 3s102
6º – Diego Nunes (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) – a 4s539
7º – Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Toyota Corolla) – a 4s747
8º – Marcos Gomes (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze) – a 5s924
9º – Cacá Bueno (Crown Racing/Chevrolet Cruze) – a 6s130
10º – Rafael Suzuki (Full Time Bassani/Toyota Corolla) – a 6s360
11º – Galid Osman (Shell V-Power/Chevrolet Cruze) – a 6s466
12º – Matías Rossi (Full Time Sports/Toyota Corolla) – a 6s785
13º – Guga Lima (A.Mattheis-Vogel/Chevrolet Cruze) – a 8s505
14º – Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Toyota Corolla) – a 9s360
15º – Rubens Barrichello (Full Time Sports/Toyota Corolla) – a 10s246
16º – Gaetano di Mauro (KTF Racing/Chevrolet Cruze) – a 11s142
17º – Lucas Foresti (KTF Sports/Chevrolet Cruze) – a 11s956
18º – Pedro Cardoso (KTF Racing/Chevrolet Cruze) – a 15s809
19º – Allam Khodair (Blau Motorsport/Chevrolet Cruze) – a 36s007
20º – Felipe Massa (Lubrax Podium/Chevrolet Cruze) – 5 voltas

Não completaram
Sergio Jimenez (Scuderia CJ/Toyota Corolla)
Guilherme Salas (KTF Sports/Chevrolet Cruze)
Beto Monteiro (Crown Racing/Chevrolet Cruze)
Daniel Serra (Eurofarma RC/Chevrolet Cruze)
Denis Navarro (Cavaleiro Sports/Chevrolet Cruze)
Tony Kanaan (Full Time Bassani/Toyota Corolla)
Felipe Lapenna (Hot Car/Chevrolet Cruze)
Tuca Antoniazi (Hot Car/Chevrolet Cruze)
Bruno Baptista (RCM Motorsport/Toyota Corolla)

 

 

foto: Duda Bairros

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *