Orquestra Sinfônica do Recife celebra 89 anos de fundação

 

Sob o comando do maestro Marlos Nobre, a OSR realiza concerto oficial na quarta (24), no Teatro de Santa Isabel

 

No dia 30 de julho de 1930, sob a regência do fundador e maestro, Vicente Fittipaldi, a então denominada Orquestra Sinfônica de Concertos Populares realizava seu primeiro concerto oficial. A hoje rebatizada Orquestra Sinfônica do Recife (OSR) celebra 89 anos de atividade nesta quarta (24), às 20h, no Teatro de Santa Isabel. A apresentação gratuita é oferecida pela Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundação de Cultura Cidade do Recife. Os ingressos serão distribuídos na bilheteria do teatro a partir das 19h.

 

Um dia antes, na terça (23), a Sinfônica recebe no Santa Isabel estudantes, professores e professoras da cidade e Região Metropolitana no projeto Concertos para Juventude, idealizado pelo atual regente, Marlos Nobre A apresentação começa às 10h e, como em um concerto didático, o maestro fala sobre as peças que serão executadas na noite de quarta-feira. O intuito é o de aproximar o público jovem da música erudita. Para participar da aula-espetáculo, escolas públicas e privadas, ONGs e grupos afins podem se inscrever pelo e-mail teatrodesantaisabel.educativo@gmail.com . Outras informações também pode ser obtidas pelo fone (81) 3355-3323.

 

A Orquestra Sinfônica do Recife abre o concerto com a “Dança selvagem”, de Vicente Fittipaldi. Em seguida, encerra a noite com a “Sinfonia nº 9”, em mi menor, Opus 95, também conhecida como “Sinfonia do Novo Mundo”. A peça do compositor checo Antonín Dvorák é dividida em quatro movimentos: Adagio – Allegro molto, Largo, Molto Vivace e Allegro con fuoco.

 

Sobre a obra escrita pelo fundador da OSR, Marlos Nobre ressalta as características brasileiras da “Dança selvagem”. “É uma verdadeira abertura sinfônica, na qual os ritmos de um batuque frenético (influência do maracatu do Recife) soam através da obra com um brilhantismo e uma orquestração verdadeiramente cativante. É com imenso prazer que apresentamos essa peça rara do repertório do compositor e maestro Fittipaldi”, exalta.

 

Algumas informações sobre a história da Orquestra Sinfônica do Recife

 

Walter Cox e Ernani Braga foram parceiros de Vicente Fittipaldi na fundação da OSR – a qual é considerada a mais antiga orquestra sinfônica em atividade no Brasil.

 

Fittipaldi comandou o conjunto sinfônico entre 1930 e 1961. Além dele, a Orquestra já teve como regentes Mário Câncio (1962-1974); Guedes Peixoto (1975-1984); Eleazar de Carvalho (1985-1988); Eugene Egan (1989); Arlindo Teixeira (1991), Diogo Pacheco (1992); Carlos Veiga (1993-2000) e Osman Giuseppe Gioia (2001-2013).

 

Nomes como Heitor Villa-Lobos, Francisco Mignone, Marlos Nobre, Guerra Peixe – que na década de 1970 atuou como primeiro trompista – Isaac Karabtchevsky e outros já regeram a OSR. Músicos famosos também foram recebidos pela Orquestra, a exemplo de solistas como José Siqueira, Artur Moreira Lima e Nelson Freire.

 

Em 5 de abril de 1949, a Orquestra Sinfônica de Pernambuco, antes mantida pelo governo estadual, passou a denominar-se Orquestra Sinfônica do Recife, ficando subordinada à administração municipal.

 

Serviço

 

Concertos para Juventude

Data: Terça-feira, 23 de julho

Horário: 10h

Local: Teatro de Santa Isabel, Praça da República, s/n, Bairro de Santo Antônio

Inscrições e informações: teatrodesantaisabel.educativo@gmail.com e (81) 3355-3323

 

Concerto Oficial da Orquestra Sinfônica do Recife

Data: Quarta-feira, 24 de julho

Horário: 20h

Local: Teatro de Santa Isabel

Entrada franca

Informações: (81) 3355-3322

Foto: Andrea Rego Barros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *