Macuca das Artes 2019 – Diversidade, Sustentabilidade e Ativismo

                                                                                                                                 Arnaldo Antunes

Conhecido como o “Woodstock Pernambucano”, Festival acontece nos dias 25 e 26/10 contemplando diversas linguagens artísticas e atrações como Bacurau, Recife Frio, Ave Sangria, Luedji Luna, Chico César e Arnaldo Antunes

Música, cinema, artes plásticas, cultura popular marcam o retorno da Macuca ao mundo dos festivais. Após vários eventos de destaque, o Macuca das Artes promete movimentar Pernambuco durante este fim de semana (dias 25 e 26) no Sítio Macuca, zona rural de Correntes, a 256,2km de Recife e 47,6km de Garanhuns. Ave Sangria, Gabi da Pele Preta, Reverbo, Chico César, Luedji Luna, Arnaldo Antunes, DJ 440 (Terça do Vinil) e DJ Paulo Pezão são alguns dos nomes confirmados na grade do festival que é considerado o “Woodstock do Agreste Pernambucano”.

Nessa grande confraternização cultural do estado, a sétima arte não poderia ficar de fora. Com curadoria de Irandhir Santos, a Mostra Macuca das Artes Cinema exibirá filmes para os visitantes e moradores da região. Entre os destaques da mostra: “Bacurau”, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles. “Recife Frio” (Kleber Mendonça) e “Mens Sana in Corpore Sano” (Juliano Dornelles) também foram confirmados na programação.

As projeções ocorrem nos dias 24 e 25 de outubro, com exibições ao ar livre, no Povoado de Poço Comprido, Distrito de Correntes-PE e no Sítio Macuca, Zona Rural, dentro da programação do festival. Os dois serão ao ar livre, e a exibição no povoado será gratuita. Já na fazenda, ocorrerá durante o festival, pago. (Com acesso facilitado para moradores da região).

Com o seu ativismo espontâneo, e ao mesmo tempo consciente, o Macuca das Artes é uma abrangente confraternização cultural, que cria pontos de intercâmbio entre as culturas do interior e do litoral, em um passeio que mescla tradição e vanguarda.

Certificada como Ponto de Cultura e contemplado nacionalmente pelo Prêmio Culturas Populares, do Ministério da Cultura, a Macuca busca o beneficiamento sociocultural da região, através do fortalecimento da economia com empregos diretos e indiretos, do intercâmbio cultural e da promoção de atividades culturais gratuitas.

Sob o céu estrelado, luz de candeeiro e ausência de luz elétrica, o Macuca das Artes é uma verdadeira imersão para quem busca contato com a arte, a música e a natureza.

Além de uma aconchegante área de camping, piscina de água corrente e uma estrutura de banheiros que inclui opção de banho quente, o Festival também dispõe de restaurantes onde serão servidos café da manhã, almoço, jantar, petiscos e lanches. Incluindo opções veganas, vegetarianas e sem glúten.

Os ingressos para o Festival Macuca das Artes custam de R$ 50,00 a R$ 150,00. Todos os valores dos bilhetes para shows, camping e transfer, estão disponíveis no site da Sympla: www.sympla.com.br/macucadasartes2019.

CINEMA

Ambientado num futuro recente, o filme Bacurau, retrata um povoado do sertão de Pernambuco, que some misteriosamente do mapa. Quando uma série de assassinatos inexplicáveis começam a acontecer, os moradores da cidade tentam reagir. O longa de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles traz no elenco a atriz Sônia Braga e conta com participação da pernambucana Lia de Itamaracá.

Recife Frio é um curta-metragem também de Kleber Mendonça Filho que se encaixa perfeitamente em um país que nega o aquecimento global. O filme fala sobre uma estranha mudança climática no Recife, região Nordeste do Brasil, que, inexplicavelmente, passa a ser fria.

Curta do pernambucano Juliano Dornelles sobre obsessão por um corpo perfeito, Mens Sana in Corpore Sano recebeu diversos prêmios em festivais de cinema, entre eles, a estatueta de melhor filme no Cine PE e o prêmio de aquisição Portas Curtas no Festival internacional de curtas de São Paulo.

MÚSICA

Cultuada banda da década de 70, Ave Sangria é referência para diversas gerações e novíssimos fãs que descobriram a banda via internet, os integrantes originais Marco Polo (voz, composições), Almir de Oliveira (voz, guitarra base, composições) e Paulo Rafael (guitarra solo e viola) se reuniram em 2014 para traçar novos planos de voo. De volta aos palcos, o trio revirou o baú do tempo e de lá saíram diversas canções inéditas, compostas no período de 1969-1974. As novas canções e os clássicos da banda farão o público do Macuca das Artes viver uma experiência inesquecível.

Outra atração emblemática do Festival é o multiartista Arnaldo Antunes, que vem com show inédito que expande o conceito do diálogo entre rock e samba, alternando no repertório, além das canções do seu novo álbum, resgates de rocks “Fora de Si”, “Televisão”, “Essa Mulher” e sambas “Alegria”, “Talismã”, “Só Solidão”, clássicos da sua carreira. O show conta ainda com canções tradicionais de outros autores, traduzidas de um gênero para o outro, como “A Razão Dá-se a Quem Tem” e “Exagerado”, além de novas releituras.

A força e o frescor da voz baiana de Luedji Luna também marcam esta edição do festival, que apresenta “Um Corpo no Mundo”, show dançante e construído para se pensar identidade. A apresentação remete a travessia e o deslocamento em um espetáculo fluído, com canções que transitam, com referências onde nada é estanque, em uma dissolução de diversas sonoridades.

Natural de Caruaru-PE, Gabi da Pele Preta teve seu primeiro contato com a música e o canto ainda criança. Iniciou oficialmente sua vida artística como atriz de musicais. Após alguns anos como uma das vocalistas do grupo Samba de Tamanca, decidiu seguir carreira solo, desbravando novos estilos, e estreitando seu diálogo com a MPB e o Pop.

De Catolé do Rocha, Paraíba-PE, Chico César é considerado um dos mais importantes poetas, compositores e músicos da cultura brasileira. O artista sobe no palco do Macuca das Artes pela primeira vez, misturando a riqueza dos ritmos brasileiros do Nordeste a sonoridades universais, em um show que traz canções que marcaram a sua carreira.

A programação do festival ainda conta com a Mostra Musical do Reverbo, que, em seu show coletivo, reúne diversos nomes do atual momento musical de Pernambuco, em uma movimentação inquieta, crescente e dançante, onde a música autoral contemporânea é evidenciada e celebrada pelos artistas e pelo público. Para o palco do Macuca, o Coletivo traz compositores e intérpretes do calibre de Juliano Holanda, Flaira Ferro, Martins, Isabela Moraes, Marcello Rangel, Luiza Fitipaldi e Lucas Torres.

Ponto alto do evento, o Cortejo do Boi da Macuca, que expressa toda a linguagem da cultura popular, será realizado com a Orquestra Maestro Oséas, patrimônio carnavalesco de Pernambuco.

Nas carrapetas, os DJs 440 (Terça do Vinil) e Paulo Pezão prometem uma verdadeira viagem no mundo do vinil, com discotecagens que reúnem o melhor da música brasileira e mundial.

PROGRAMAÇÃO

Macuca das Artes | Cinema
Quinta 24/10
A partir das 19h00
Poço Comprido
Correntes – PE
Entrada gratuita

Sexta 25/10
A partir das 20h30
Sítio Macuca
Festival Macuca das Artes

Macuca das Artes | Música

Sexta 25/10

23h Reverbo

0h20 Luedji Luna

1h50 Arnaldo Antunes

3h50 DJ Paulo Pezão

Sábado 26/10

14h Cortejo Boi da Macuca (Poço Comprido)

20h30 Gabi da Pele Preta

22h Ave Sangria

0h Chico César

2h Terça do Vinil com DJ 440

SERVIÇO

Dias 25 e 26 de outubro, no Sítio da Macuca, zona rural de Correntes, Agreste de Pernambuco

Ingressos, Acampamento e Transfer partindo de Recife e Garanhuns:

de R$ 50,00 a R$ 150,00. Disponíveis no site da Sympla: www.sympla.com.br/macucadasartes2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *