Consciência ambiental e social reunidas no espaço Arbor Cortinas no RioMar Casa

 

Marca de cortinas e persianas, apresenta espaço para experiência com materiais sustentáveis envolvendo uma dinâmica com o público. Mostra de decoração acontece no Shopping Riomar, de 26 de agosto a 26 de setembro.

Um ambiente interativo que objetiva provocar a reflexão e a conscientização dos visitantes sobre a responsabilidade social e ambiental. Essa é a aposta da Arbor Cortinas, dos empresários Gustavo e Isabel Nascimento, com o espaço Consciência Arbor na mostra de decoração  RioMar Casa 2021. O evento começa no dia 26 de agosto e vai até 26 de setembro, no Shopping RioMar, com  entrada gratuita. O RioMar Casa é um projeto da Carlota Promo e Mídia, com curadoria de Carla Guerra.

Usando a natureza como fonte de inspiração para vestir os mais diversos ambientes, a Arbor  – árvore em latim – é uma marca de cortinas com o DNA Nordestino, tendo suas raízes (sede) no Recife. Uma indústria que vem revolucionando a produção de cortinas e persianas de forma sustentável, buscando sempre fornecedores que tenham o mesmo propósito, no que diz respeito ao compromisso com a economia circular. “O nosso objetivo como empresa é inspirar as pessoas e compartilhar as nossas práticas, para que possamos participar de um futuro seguro e renovável”, explica Gustavo Nascimento, sócio da indústria.

O conceito do espaço Consciência Arbor no RioMar Casa 2021 convida à interação e ao aprendizado sobre sustentabilidade e economia circular. O visitante terá informações sobre reciclagem, vai participar de jogos interativos sobre consciência ambiental e vai, também, poder colaborar com projetos sociais. “É um lugar para promover a conexão entre as pessoas, provocando a reflexão sobre a responsabilidade social e ambiental através da promoção de conteúdo com pequenos encontros presenciais com convidados”, explica Isabel Nascimento, diretora comercial da Arbor Cortinas.

O projeto arquitetônico é de Manuela Pires, Thiago Valença e Renata Paraíso, da Poligonus Arquitetura. O trio usa o tubo de papelão, resíduo originário da indústria de cortinas e persianas Arbor, como o elemento mais forte do projeto. É esse material que forma paredes sinuosas indicando o percurso que o visitante vai descortinar. “Usamos o papelão na cor crua para mostrar a essência do material e o apelo estético incrível. Pensamos também no uso sustentável dos elementos escolhidos no projeto e no destino que será dado a tudo que está sendo usado no ambiente ao final da mostra”, revela a arquiteta Manuela Pires.

No passeio pelo Espaço Consciência Arbor, o visitante será convidado a refletir sobre sua relação com o lixo. “Vamos falar sobre o lixo e alertar sobre como nós fazemos parte desse problema, nós geramos os resíduos e o que podemos fazer a respeito disso? Vamos propor uma dinâmica reflexiva: O que eu faço e o que deixo de fazer em relação ao lixo que eu gero?”, revela Isabel Nascimento. Nesse espaço também serão compartilhadas informações sobre a problemática, mas também serão apresentadas soluções, para que todos possam sair como agentes participantes da boa transformação.

Seguindo pelo labirinto, o visitante vai encontrar a ilha do propósito, onde a Arbor Cortinas vai apresentar o projeto Love Trash, o braço social e sustentável da marca. Foi a partir da busca por solução da destinação do resíduo têxtil que nasceu essa nova marca que utiliza sobras da indústria como ferramenta social e ambiental. O projeto está incubado dentro do Instituto Medianeiras da Paz (IASDOC) e tem promovido uma transformação social na comunidade do Bode, no bairro do Pina, Zona Sul do Recife. A ação profissionaliza mulheres da comunidade que estão aprendendo a costurar produtos educativos e outros produtos com a marca Love Trash. Elas passam a ter uma profissão e também renda a partir da venda dos produtos fabricados. No espaço Consciência Arbor os visitantes poderão conhecer essas mulheres pessoalmente e adquirir os produtos. Entre os produtos à venda, Ecobag, Sacas de separação de resíduos sólidos, o Kit Hortifruti com 5 e 8  saquinhos retornáveis, o Porta máscara, os Jogos Americanos com com porta talher e guardanapo, e o Saca Praia, uma bolsa para armazenar resíduo sólido gerado na visita à praia. Tudo feito com material que iria para o lixo e agora gera renda e cuidado com o meio ambiente.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *