Em celebração ao mês das crianças, o psicólogo Rodrigo Nery promoverá lives sobre Saúde Mental Infantil

 

A saúde mental não deve ser uma preocupação apenas na vida adulta e na terceira idade. As crianças também podem sofrer com distúrbios emocionais e nem sempre conseguem expressar o que está acontecendo. Pensando nisso, o psicólogo Rodrigo Nery vai promover uma série de lives sobre Saúde Mental Infantil, em celebração ao Mês das Crianças. Entre as convidadas estão a cantora Dany Myler, a jornalista Claudia Bettini, do Corujices, e as idealizadoras do perfil (@duasmaesdedois), a empresária Patrícia Luna e da arquiteta Lilianne Dantas. As conversas serão transmitidas através do Instagram @rodrigonerypsi, sempre às 20:30h.

“É na infância que os indivíduos desenvolvem a sua estrutura mental. A saúde mental infantil é importante para toda a vida da pessoa. Afinal, os primeiros anos funcionam como uma base para todas as aquisições que o cérebro fará nos anos seguintes. É também nesse período que surgem os primeiros sintomas de transtornos que podem se agravar na vida adulta”, enfatizou Rodrigo Nery que é especialista em Terapia Cognitivo — Comportamental.

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) na criança será o tema da primeira conversa, na terça-feira (05), entre o psicólogo e a cantora Dany Myler, que irá compartilhar um pouco de sua experiência. “Ser mãe de uma criança com TEA tem seus desafios, mas o aprendizado diário nos engrandece nessa missão”, disse a artista que é mãe de Danilo.

Já com a jornalista Cláudia Betini, do blog infantil Corujices, Nery irá responder, no dia 13 de outubro, o questionamento: ansiedade e tédio são coisas de crianças? “Essa é uma dúvida contínua que aflige muitos pais e teremos a oportunidade de debater de maneira clara e apresentando soluções como o brincar”, disse Claudia Betini.

Patrícia Luna e Lilliane, que gerenciam o perfil Duas Mães de Dois, participam da conversa no dia 27 de outubro, onde tratará a temática “Comparação entre crianças”. “Acredito que é muito importante que os pais e pessoas próximas estejam atentas aos sinais de alerta e se empenhem na promoção da saúde mental infantil”, disse Patrícia Luna.

Foto: Flávio Japa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *