IPVA mais caro em 2022: o que fazer para pagar em dia e não cair na inadimplência

Economista explica a razão do aumento e orienta sobre como não começar devendo  

O IPVA é, sem dúvida, uma das dores de cabeça do início de ano para os proprietários de veículos. E, em 2022, ele veio com um fator a mais de preocupação, como explica o  economista e professor do Centro Universitário UniFBV/Wyden, Paulo Alencar.

Segundo ele, o preço dos veículos novos e usados subiram em média 31%, devido à queda na produção, em virtude ainda dos efeitos da pandemia no setor, dentre outros motivos a falta de componentes, como os chips, o que tem encarecido os custos de produção. A docente dá orientações para não começar 2022 no vermelho.

“O que podemos tentar fazer para não começar o ano inadimplente? Em momentos em que há a necessidade de lidar com o orçamento mais restrito, como no início do ano, a recomendação é de sempre manter o consumo apenas em itens necessários, evitando a compra por desejo. Ou seja, mantendo o planejamento financeiro e evitando compra por impulso, busca-se honrar os compromissos inadiáveis, pois o pagamento do IPVA é a garantia de evitar problemas futuros.”, conclui.

Quem dirige com o IPVA em atraso, comete infração gravíssima, com previsão de multa de R$ 293,47 e remoção do veículo como penalidade e medida administrativa, de acordo com artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).  A cobrança do IPVA é feita por notificação extrajudicial, com correspondência enviada ao proprietário do veículo. Se o valor não for pago em 30 dias, os bens podem ser penhorados, inclusive, os de conta bancária.

Para saber quanto você vai pagar de IPVA, consulte o valor do seu carro na tabela Fipe. Depois multiplique pela alíquota que o Estado cobra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.