Primeira Infância Plantar Amor (PIPA) integra do Pacto Global da ONU

O negócio social Primeira Infância Plantar Amor (PIPA) agora integra o seleto grupo de representações públicas e privadas do mundo que integram o Pacto Global, rede criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) com a missão de fomentar iniciativas que promovam ações sociais, incentivando a sustentabilidade e promovendo a cidadania.

Como membro desse movimento mundial, o PIPA busca fazer negócios e se desenvolver localmente, adotando os 10 princípios estabelecidos pela rede, que cumprem responsabilidades nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. Esses princípios são derivados de documentos importantes, como a Declaração Universal dos Direitos Humanos, a Declaração da Organização Internacional do Trabalho sobre Princípios e Direitos Fundamentais no Trabalho, a Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento e a Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção.

O compromisso assumido por quem é signatário do Pacto Global é a Agenda 2030 e os 17 objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos pela ONU, que tem sede em Nova Iorque, nos Estados Unidos. “Fazer parte do pacto global 2030 da ONU é motivo de orgulho para nós que fazemos o PIPA. É uma chancela de que estamos comprometidos com a sustentabilidade do planeta e faremos nossa parte para vivermos em um mundo melhor para todos”, declarou o diretor-executivo do PIPA, Rogério Morais.

Anualmente, o PIPA terá como compromisso enviar um relatório chamado de Comunicação de Progresso, no qual a empresa pontuará seus esforços dentro das ODS ou de acordo com os 10 princípios determinados pelo Pacto Global. “O PIPA oferece uma mecânica de narrativa que cria motivação intrínseca para a realização de trilha. Nessa jornada o usuário é confrontado com escolhas pragmáticas ao longo de trilhas de aprendizagem e tudo isso em função de cumprir a missão e desafios propostos em seu percurso. Além disso, possui uma função social, por ser voltado para cuidadores da primeira infância, e que atua no trabalho de estimular essas crianças a desenvolverem habilidades integradas à comunidade e alinhadas aos conceitos e nos objetivos de Desenvolvimento Sustentável da agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU)”, conclui Morais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.