Grupo Petrópolis publica relatório de sustentabilidade e destaca ações voltadas ao ASG

Em meio à pandemia, o Grupo inaugurou sua oitava fábrica no país e realizou investimentos em programas que impactaram aproximadamente 40 mil famílias

O Grupo Petrópolis, maior empresa com capital 100% nacional do setor, com oito fábricas de bebidas e uma de embalagens, além de mais de 24 mil colaboradores, publica sua primeira edição do Relatório de Sustentabilidade referente às iniciativas e projetos do exercício de 2020 da companhia. A publicação, que é considerada uma das mais importantes ferramentas de comunicação sobre a gestão, o desempenho e as ações do Grupo para atendimento dos compromissos assumidos nos pilares do ASG (Ambientais, Sociais e de Governança), está disponível na versão digital no site da empresa: https://www.grupopetropolis.com.br/sustentabilidade/relatorio-de-sustentabilidade/

Já em linha com a Estratégia ASG 2030, o grupo implantou processos para minimizar os riscos ambientais com modelos de gestão e inovação que garantem, além de práticas sustentáveis, uma agenda de iniciativas com foco na redução da emissão de poluentes, do consumo de energia e de água, aumento da eficiência energética, reciclagem, preservação da biodiversidade, consciência ambiental e embalagens sustentáveis. Tudo isso norteados pelas práticas da economia circular, conceito que associa desenvolvimento econômico a um melhor uso de recursos naturais, por meio de novos modelos de negócios e da otimização nos processos de fabricação, priorizando insumos duráveis, recicláveis e renováveis.

Estratégia ASG até 2030

O Grupo Petrópolis é uma empresa que tem como estratégia o atendimento à sustentabilidade. No decênio 2021-2030, assume compromissos envolvendo inclusão das diversidades, implantação de projetos sociais, melhorias relacionadas à redução e circularização de resíduos, tanto gerados na produção quanto no pós-consumo.

Para os próximos anos o GP já tem estratégias e metas traçadas para o ASG, que incluem:

Responsabilidade Ambiental: para garantir a circularização dos resíduos industriais e seu retorno preferencial para a cadeia produtiva do GP, aumentar o conteúdo reciclado nas embalagens, contribuir com o desenvolvimento da viabilidade da cultura do lúpulo no país e reduzir as emissões de gases de efeito estufa, o consumo de água e de energia não renovável.

Responsabilidade Social: Interagir com as comunidades circunvizinhas às nossas operações fabris; conduzir projetos sociais de relevância para a sociedade como um todo e valorizar a diversidade em todos os níveis hierárquicos da organização.

Governança Sustentável: Desenvolver alternativas para assegurar a Logística Reversa pós-consumo e assegurar a Gestão da Sustentabilidade e sua melhoria contínua.

“Entendemos que a sustentabilidade e a inovação caminham juntas e são foco para toda empresa que deseja destacar-se em seu mercado de atuação no Brasil e no mundo. Sustentabilidade envolve a harmonia entre suas três dimensões – ambiental, social e econômica, sendo que estamos comprometidos com a maximização de valor para a sociedade e para nossos colaboradores, além de tornar o planeta melhor para as próximas gerações”, destaca o gerente de Sustentabilidade, melhoria contínua e inovação, Alaercio Nicoletti Junior.

Nova Fábrica e Meio Ambiente

O compromisso com a sustentabilidade ficou evidente e é característica encontrada na mais nova fábrica do Grupo Petrópolis, localizada em Uberaba-MG, e inaugurada em agosto de 2020. Com investimentos de aproximadamente R$1 bilhão, a unidade de bebidas é a maior planta fabril da companhia, tem capacidade total produtiva superior a 8,6 milhões de hectolitros de cerveja por ano, ou seja, 860 milhões de litros da bebida, contando com quatro linhas capacitadas para o envase de 256 mil latas e 140 mil garrafas.

Entre as soluções sustentáveis da nova fábrica são destaques o sistema de água de reuso com tanque de armazenagem de até 2 mil m³, a geração de vapor através de caldeiras de biomassa, com sistema de economizador de vapor incorporado e implantação de luminárias em LED, que representa uma economia de até 80% em relação ao sistema de iluminação convencional.

Houve ainda a implantação de tecnologia para a redução de consumo individual (redutor de vazão nas torneiras) e redução do consumo de água nas torres de resfriamento dos pasteurizadores, além de otimização do consumo.

“Em 2020 inauguramos uma nova planta em Uberaba, que foi projetada pensando na sustentabilidade, com redução considerável do consumo de água e energia em relação a uma planta da geração anterior”, pontua a vice-presidente do GP, Giulia Faria.

Governança

No relatório constam ainda dados sobre a destinação dos resíduos, seguindo a política nacional de resíduos sólidos e o acordo setorial de embalagens, que estabelece a necessidade de os setores privados fazerem Logística Reversa dos resíduos gerados após o consumo. No Acordo, foi estipulado a obrigação das empresas de bens de consumo comprovar o retorno dos resíduos equivalente a 22% das embalagens colocadas no mercado. Dentre as diversas formas de cumprimento de Logística Reversa, a empresa atua em três formatos: Compra de Créditos de Reciclagem, Instalação e gestão de Pontos de Entrega Voluntária (PEV), e a arrecadação direta de resíduos recicláveis.

Com isso, somente no ano passado, 244 mil toneladas de resíduos foram reaproveitadas, gerando renda de aproximadamente R$ 12,2 milhões, que beneficiou cerca de 1,5 mil pessoas, e ainda 2 mil toneladas de CO² evitados pela não disposição dos materiais em aterros sanitários.

Dentre estes resíduos, em sua maioria orgânicos, estão restos de leveduras, malte, lúpulo e outros ingredientes de bebidas, que geralmente são encaminhados para produção de alimentação animal. Já os resíduos de embalagens de insumos foram enviados para reciclagem.

Destacam-se ainda iniciativas praticadas por outras fábricas do grupo, como o envio de óleo vegetal gerado no refeitório para indústria de sabão, com receita revertida para o Instituto Materno Infantil de Pernambuco, e a utilização de pneus usados pela frota de caminhões para a confecção de grama sintética.

Lúpulo Nacional

No relatório, é destacado também o lançamento do primeiro produto da cervejaria que utiliza lúpulo brasileiro, plantado no Centro Cervejeiro da Serra, em Teresópolis, no Rio de Janeiro. O insumo foi o primeiro do país a obter o termo de conformidade emitido com o aval do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o que demandou investimento em torno de R$ 4 milhões desde 2017.

A matéria prima deu origem à Cerveja Black Princess Braza Hops, produzida no Centro Cervejeiro da Serra com os primeiros lúpulos plantados e produzidos em área 100% certificada no Brasil (Lúpulo Nacional).

Ações durante a pandemia

O Grupo Petrópolis implantou as medidas de prevenção necessárias, a ampliação da comunicação sobre os cuidados e hábitos seguros, além da adoção do home office e diversas medidas visando diminuir a exposição e o contato entre os colaboradores. A empresa produziu mais de 250 mil unidades de álcool 70% que foram distribuídas, desde março de 2020, para colaboradores do Grupo Petrópolis, além de hospitais, postos de saúde e comunidades das regiões na qual a empresa tem unidades fabris.

A solução antisséptica, envasada em Boituva/SP e Alagoinhas/BA, foi desenvolvida a partir do álcool extraído da produção de sua cerveja zero álcool, contando ainda com parceiros de usinas das respectivas regiões.

Programa #GP com Você

O #GPcomVc foi o programa de apoio a bares e restaurantes realizado pelo Grupo Petrópolis com objetivo de ajudar os estabelecimentos parceiros a se estruturarem perante o cenário de incertezas instalado pela pandemia.

Foram fornecidos EPI’s aos colaboradores e estabelecimentos, ajuda com o fluxo de caixa necessário para dar fôlego e garantir suas operações durante este período, melhorias nas estruturas de seus estabelecimentos, assim como suporte nas contas fixas, proporcionando a oportunidade de uma retomada com mais segurança física e econômica.

Os números do programa demonstram o tamanho do impacto causado pelo GP durante a pandemia. Foram investidos cerca de R$ 40 milhões, sendo R$ 3 milhões em infraestrutura e pagamento de conta dos parceiros de 22 estados do país, impactando 40 mil famílias.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *