Macarrão Chop Suey: prato asiático que nos convida a entrar no clima das Olímpiadas de Tóquio

Já estão rolando as Olimpíadas de Tóquio, e por isso, para ajudar os brasileiros a entrarem ficarem ainda mais clima dos jogos e até mesmo do país anfitrião, o chef e professor da Estácio, Hélio Takeda, preparou uma receita especial de um prato típico da cozinha asiática que pode ser feito por qualquer pessoa em casa. Esse prato, que alguns insistem em achar que é japonês, na verdade nasceu em outro país do continente asiático. O professor também nos explica essa curiosidade.  

Segundo Takeda, a cozinha japonesa passou por muitas mudanças e adaptações desde o período da imigração. “No início não havia no Brasil o molho de soja por exemplo e, por isso, foi feito uma adaptação para fazer o shoyu”, lembra o docente. No preparo do temaki, explica Takeda, o certo seria utilizar o arroz temperado shari – como é chamado o arroz de sushi – com recheio somente a base de peixe picado com cebolinha ou kani kama, pepino e abacate. No Brasil, o recheio passou a ser feito de salmão com cebolinha e até cream cheese.   

Outra produção abrasileirada são os combinados com geleia de morango para finalizar ou até os cripys de couve ou alho-poró fritos. O macarrão chop suey – mais conhecido como yakisoba – também sofreu muitas mudanças. “É importante lembrar que o yakisoba é um prato de origem chinesa que passou por várias mudanças como, por exemplo, o acréscimo de muitas carnes, legumes e molho, tudo misturado”, explica o chef ao lembrar que o original teria carne de porco, frango, broto de bambu, acelga, brócolis, cogumelos, dentre outros condimentos.   

Falando de curiosidades, Takeda ajuda a entender uma confusão quase generalizada sobre a verdadeira origem da receita oriental. Segundo o professor da Estácio, apesar de muitas pessoas acharem que o yakisoba é um prato típico japonês, a sua verdadeira origem é chinesa. “Essa confusão acontece porque o prato foi criado na China, país que inventou o macarrão, entretanto ganhou o gosto mundial graças aos japoneses que se espalharam pelo mundo”, salienta. 

Para o chef, o segredo do bom yakisoba é primeiro cozinhar o macarrão e depois fritar para ficar crocante. O molho só deve ser colocado no fim e por cima, jamais misturado. Deu água na boca, não é? Que tal preparar para a família? O chef Hélio Takeda compartilhou a sua receita pessoal e, que segundo ele, qualquer pessoa pode fazer em casa. O prato serve até três pessoas.  

Receita: Yakisoba – Macarrão Chop Suey 

Ingredientes: 

– 150 g de macarrão de yakisoba  

– 50 g de brócolis japonês  

– 50 g de cenoura  

– 100 g de acelga  

– 50 g de cebola pera  

– 30 g de broto de bambu (lata ou conserva)  

– 20 g de cogumelo paris fresco   

– 50 g de lombo de porco  

– 50 g de peito de frango  

– 100 g de camarão médio  

– 100 g de lula inteira  

– Sal refinado a gosto  

– 1 pitada de açúcar refinado   

– 40 g de molho de soja (litro)  

– 1/3 de dente de alho  

– Amido de milho a gosto  

– 300 g de caldo de frango   

– Óleo de soja a gosto  

– Óleo de gergelim a gosto  

– Pimenta do reino branca moída a gosto  

Modo de preparo: 

– Cozinhar o macarrão al dente e reservar;  

– Aquecer a wok e fritar o macarrão com o óleo de soja até dourar. Retirar, escorrer e arrumá-los sobre um prato. Manter aquecido;  

– Cortar os legumes e as carnes conforme a demo;  

– Na mesma wok, aquecer e saltear com óleo de soja a carne de porco, o frango, a lula e o camarão. Retirar e deixar escorrer. Reservar;  

– Ainda na mesma wok, dourar o alho, acrescentando a seguir os legumes (brócolis em floretes, cenoura em diagonal fino, acelga em retângulo, o broto de bambu, o champignon em laminas e a cebola em ½ pétalas) e as carnes reservadas;  

– Satear bem e adicionar o molho de soja, a pimenta, o açúcar e o fundo de frango;  

– Engrossar com o amido dissolvido em água até o ponto nappé leve para médio. Por último, adicionar o óleo de gergelim.   

Gastronomia na Estácio: A Gastronomia é uma das profissões que mais ganharam status e espaço no Brasil nos últimos anos. É possível, gastando pouco e em um curto espaço de tempo, fazer um curso livre com direito a certificado em Gastronomia ou Gastronomia Funcional, ambos oferecidos on-line pela Estácio. Nesses cursos, os estudantes ganham conhecimentos sobre história, as técnicas utilizadas para a preparação de alimentos e bebidas e toda a gestão de um restaurante e seus serviços oferecidos. Os cursos, que tem carga horário de 60 horas, são indicados para quem sempre gostou de cozinhar para os amigos e até pensou em abrir o seu próprio restaurante. Mais informações no https://portal.estacio.br/cursoslivres/.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *