Vitória de Casagrande/Robena na 1ª etapa do Brasileiro da Stock Car

A primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Stock Car Pro Series, que foi realizada com as Corridas de Duplas, neste domingo (13/02), no Autódromo de Interlagos, não foi boa para a dupla Bruno Baptista e Alan Hellmeister. Largando na 9ª posição do grid na primeira corrida, a de pilotos oficiais, Bruno escapou na curva do “S” do Senna, logo no início da segunda volta, quando perdeu muito tempo e caiu para o 29º lugar. Assim, depois de ser um dos últimos a entrar nos boxes para o abastecimento e troca de pneus, quando passou em 7º na nona volta anterior, o Team RC optou por tentar uma troca mais completa para favorecer a segunda corrida de Alan Hellmeister. Assim, Bruno retornou em 22º lugar e acabou finalizando em 21º. A vitória ficou para Gabriel Casagrande, que completou as 18 voltas em 33.05.175, seguido, em segundo, por Thiago Camilo e, em terceiro, por Daniel Serra.

Mesmo saindo em 21º lugar, Alan Hellmeister fez uma segunda prova competitiva entre os convidados, porém, acabou tendo muitas disputas nas posições intermediárias, principalmente nas ultrapassagens, em que afetou também um pouco o desempenho de seu carro.
Terminou em 12º lugar, na cola de Felipe Fraga, depois de chegar a ultrapassá-lo na penúltima das 18 voltas da corrida que foi vencida por Enzo Elias/Galid Osman, com o tempo de 33.09.382. Em segundo ficou o espanhol Albert Costa/Alan Khodair e, em terceiro, Augusto Farfus/Daniel Serra. Com o quarto lugar do companheiro Gabriel Robe, o atual campeão Gabriel Casagrande é o líder do campeonato brasileiro, com 41 pontos, seguido, no 2º lugar, por Daniel Serra, com 32 pontos e, no 3º, por Thiago Camilo, com 31 pontos.

Após a prova, o piloto do RC Team Bruno Baptista comentou que “fiquei muito espremido, por dentro, no final da reta dos boxes e escapei inesperadamente na entrada do Esse do Senna. Tentei recuperar posições, mas o melhor foi deixar o Alan Hellmeister com possibilidades de fazer a segunda corrida”. O seu companheiro de equipe disse, após o 12º lugar que “tive até um bom número de botões de acionamento de mais potência, porém, largando lá atrás, as disputas são muito acirradas e não deu para fazer ultrapassagens mais seguras como esperava e levei até toques na traseira, infelizmente”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.