Refazenda recebe certificação de Empresa B, que reconhece boas práticas sociais e ambientais

 

Com mais de 30 anos no mercado de moda, a marca pernambucana Refazenda, liderada pela empresária e estilista Magna Coeli, acaba de receber a certificação de Empresa B, aderindo assim, a um novo patamar empresarial. Segundo Marcos Queiroz, Diretor de Soluções da empresa, a certificação reconhece boas práticas e políticas, e o compromisso em aspirar altos padrões de desempenho social e ambiental, e de transparência e responsabilidade. “Isso contribui para uma tendência global de empresas que medem e gerenciam impactos sociais e ambientais com o mesmo rigor que o fazem com impactos financeiros”, explica o diretor. Dessa forma, a Refazenda se une à crescente comunidade empresarial em todo o mundo que aspira por usar o poder dos negócios para resolver problemas sociais e ambientais.

As Empresas B medem os impactos que suas ações geram em seus grupos e áreas de interesse como trabalhadores, comunidade (fornecedores e distribuidores), meio ambiente, governança e clientes, e estão comprometidas a melhorar continuamente e operar com altos padrões de desempenho e transparência. Esse novo tipo de empresa também vai além do dever de seus acionistas e administradores e incorpora em seu estatuto social interesses não financeiros de longo prazo.
No mundo, existem mais de 5.000 Empresas B certificadas, sendo mais de 800 na América Latina, distribuídas em 15 países, e mais de 200 no Brasil. No Norte e Nordeste, a Refazenda é a segunda empresa a ganhar a certificação. A outra é a Construtora Viana & Moura.

Certificadora e representação na América Latina – A organização certificadora é a B Lab, uma entidade sem fins lucrativos nos Estados Unidos, que desde 2006, promove as B Corps, ou Empresas B (empresas de triplo impacto positivo: ambiental, social e econômico) no mundo.

O Sistema B é uma fundação que acredita que governos, organizações da sociedade civil, movimentos sociais, cidadãos e a responsabilidade social corporativa, todos juntos, não são suficientes para resolver os problemas sociais e ambientais atuais. Desde 2012, ele é um parceiro global do B Lab, na promoção de Empresas B e de outros atores econômicos da América Latina e do Caribe, para construir uma nova economia na qual o sucesso e os benefícios financeiros incorporem o bem-estar social e ambiental.

“Acreditamos na força do mercado para desenvolver soluções para problemas sociais e ambientais e, com isso, construir uma nova economia que seja mais inclusiva e sustentável. As Empresas B combinam propósito, responsabilidade e transparência rumo a uma nova maneira de fazer negócios e gerar impacto positivo”, comenta Marcel Fukayama, diretor executivo do Sistema B Internacional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.